TEL: +351 255 718 300 EMAIL: pecnordeste@pecnordeste.pt

Carne Maronesa

Entrevista ao Sr. Presidente da Direção da Coop. Agrícola de Vila Real – Sr. Joaquim Costa

Ano de Fundação
1966


N.º de Associados
320


Localização
Abambres – Vila Real


Objetivos
A cooperativa tem por objeto principal efetivar quaisquer que sejam os meios e técnicas por ela utilizadas, as operações respeitantes à natureza dos produtos provenientes das explorações dos Cooperadores e a prestação de serviços diretos.

A gestão da denominação Carne Maronesa DOP foi atribuída à Cooperativa Agrícola de Vila Real. Quais os objetivos que estiveram na base desta ligação?
É objetivo proteger e valorizar a raça Maronesa, contribuindo para o aumento do rendimento dos seus criadores.

 

Quais as principais funções da Cooperativa junto dos Produtores de Carne Maronesa?
Aumentar a comercialização na zona de produção contribuindo para o desenvolvimento regional e sua sustentabilidade e escoar toda a produção, e valorizar a Carne Maronesa, através de uma recolha cuidada, amiga do ambiente e de acordo com o bem-estar animal, abate e comercialização num mercado especial.

 

Ao longo dos anos, a Carne Maronesa tem somado prémios em diversos concursos. Quais os que mais gostaria de destacar?
Gostaria de destacar a sua presença no concurso nacional das “7 Maravilhas à Mesa” em 2018, do qual foi um dos 7 vencedores.

 

Morfologicamente, o que distingue a Raça Maronesa das restantes? Qual a sua principal distribuição geográfica?
Morfologicamente será, de forma resumida, a sua cor que passa entre o castanho e o castanho-escuro, e a forma da cabeça e de estrutura pequena. A principal distribuição geográfica passa pelas localidades de Mondim de Basto, Ribeira de Pena, Vila Pouca de Aguiar, Vila Real e parte dos concelhos de Alijó, Murça, Sabrosa, Amarante, Boticas, Cabeceiras de Basto, Celorico de Basto, Chaves, Montalegre e Valpaços.

 

Como caracteriza, em termos visuais, textura, tenrura e sabor esta carne?
Relativamente à cor, destaca-se por ser rosa escura com gordura branca uniformemente distribuída. A sua consistência é suave tornando-se mais firme no animal adulto com uma suculência extraordinária, e um aroma simples e delicado. O sabor é adocicado e indutor de grande secreção salivar.

 

Neste enquadramento, como define a relação e parceria com a PEC Nordeste e quais as suas mais-valias?
Caracteriza-se por uma relação muito estreita, uma vez que a PEC é a interveniente no processo de transformação do animal Maronês em Carne Maronesa, no abate, na desmancha e embalamento e transporte da carne no norte do País.

 

Num mercado cada vez mais competitivo e complexo, como é o negócio global do comércio de carne, como perspetiva a necessidade de ganhos de escala necessários que aconteçam em todas as etapas da fileira, e qual o papel que o Grupo AGROS poderá ter nesse contexto?
A Carne Maronesa tem de ser valorizada pela sua qualidade uma vez que é um produto único e específico. O Grupo AGROS pode ser uma mais-valia para a Carne Maronesa, pois poderá permitir levar este produto até mercados especiais, e desta forma contribuir para uma maior rentabilidade dos nossos criadores, promovendo a sua fixação ao território, diminuindo a desertificação e contribuindo para uma agricultura sustentável.

 

0 Comentários